Saiba o que é eco e conheça a solução para acabar com ele!

07/16/2019
  • Curiosidades
Saiba como acabar com o eco

Você sabe o que é eco? Eco e reverberação são fenômenos ondulatórios relacionados com a reflexão das ondas sonoras e com o intervalo de tempo necessário para a compreensão do som refletido por um obstáculo. O que difere o eco da reverberação é a persistência sonora.

Na reverberação, o intervalo de tempo da chegada de sons no ouvido humano é inferior a 0,1 segundo, e sua sensação é de prolongamento do som emitido. Já o eco ocorre sempre que um som refletido por um determinado obstáculo retorna a seu emissor em tempo superior a 0,1 segundo.

Independente do fenômeno produzido, a melhor forma de acabar com ambos é utilizando isolantes acústicos de qualidade. A seguir, separamos as melhores opções para ajudar a acabar de uma vez por todas com o desconforto acústico. Confira conosco!

Painel acústico Decorsound

D:\Materiais\Produtos Isover - Imagens\Decorsound (5).jpg

Os painéis acústicos Decorsound são ideais para quem procura flexibilidade de projeto e personalização de ambientes. Seus módulos são fixados nas paredes e se integram perfeitamente à decoração do ambiente. A junta seca dos painéis e as novas cores disponíveis conferem um ótimo acabamento estético e vão de encontro com as tendências atuais.

Painel acústico Sonare

D:\Materiais\Produtos Isover - Imagens\Sonare.jpg

Os painéis acústicos Sonare, apresentam excelentes índices de absorção, proporcionando uma redução de energia das ondas sonoras, evitando seu retorno ao ambiente.

Mede-se essa capacidade de absorção em cada faixa de freqüência do som para as quais estamos usualmente mais expostos (250, 500, 1000, 2000Hz), definindo assim os índices próprios de cada material.

A média desses índices é expressa através do NRC (Noise Reduction Coefficient).


Forro acústico - Forrovid

Composto do forro em lã de vidro unida ao PVC microperfurado faz com que Forrovid tenha ótimos índices de absorção e isolamento, promovendo o conforto acústico e térmico de ambientes com ótima performance.

 

Agora que você sabe o que é eco e como acabar com ele, é só continuar atento às informações acima para não errar na hora de escolher a melhor opção de isolamento acústico para seu projeto. 


Gostou deste conteúdo? Então, conheça um pouco mais sobre o isolamento térmico!

Entendendo o som

10/17/2017
  • Curiosidades
ISOVER ENTENDENDO O SOM
Um conhecimento mais profundo sobre o mundo moderno.

COMO NASCE O SOM

Vamos começar com um pequeno exercício: feche os olhos e ouça com atenção os sons que cercam o ambiente que você se encontra. Alguns mais próximos, outros distantes, mas mesmo assim, perceptíveis à audição. É incrível notar o quanto o sistema auditivo interfere no nosso senso de direção, apenas pela altura e intensidade da fonte sonora.

Em primeiro lugar, precisamos saber o que é som e como ele é propagado. Trata-se de ondas mecânicas propagadas apenas em meios materiais, ou seja, nos estados sólidos, líquidos e gasosos. Assim que se movem, o som é criado. Dentro desse cenário, classificamos as ondas do som como tridimensionais, pois elas têm a capacidade de se propagarem em todas as direções do espaço.

Quando as ondas sonoras apresentam um padrão, podemos dizer que elas têm harmonia. Um exemplo é a música, produzida através da combinação de três elementos:

  • Melodia: a sucessão das notas musicais. Exemplo: um cantor.
  • Harmonia: a combinação das notas musicais tocadas ao mesmo tempo. Exemplo: acordes;
  • Ritmo: relacionado ao tempo, ou seja, é o espaço entre as notas, os acordes e o som no decorrer da música.

Quando não existe periodicidade, temos uma dissonância, ou ruído. Nesse caso, assim que as ondas atingem o sistema auditivo, imediatamente sentimos um desconforto. Exemplos: britadeira, trovão, etc.

O QUE É DECIBEL?

Essa é a unidade de medida da altura do som. É através dela que conseguimos distinguir o quanto um ambiente pode ser saudável ou perigoso para o sistema auditivo. Na escala decibel, o menor som audível – o quase silêncio – é de 0 dB. Um som 10 vezes mais forte alcança 10 dB; seguindo essa escala logarítmica, podemos acompanhar no gráfico a seguir os níveis que os sons mais comuns conseguem atingir.

É importante ressaltar que os sons acima de 85 dB podem causar sérios riscos à audição, até mesmo a perda total auditiva.

 
ISOVER INFOGRÁFICO DECIBEL E HERTZ

DECIBEL E HERTZ

Enquanto o decibel mensura a altura do som, a unidade hertz (Hz) contabiliza a frequência do som, ou seja, o número de ciclos de uma onda sonora por segundo. A frequência alta, são aquelas que possuem mais ciclos por segundo, emitindo sons agudos. Exemplo: a voz feminina ou o cantar do pássaro. Já a frequência baixa, possuem menos ciclos por segundo, sendo os sons mais graves. Exemplo: a voz masculina ou o contrabaixo.

OS TIPOS DE SONS E A CAPACIDADE AUDITIVA DO HOMEM

Dentro da unidade de medida hertz, o ser humano consegue ouvir e distinguir em média, sons com frequência que se estende de 20 Hz a 20.000 Hz. A capacidade auditiva do homem serve como parâmetro para dividir o som em duas categorias: abaixo dos 20 Hz – infrassom; acima de 20.000 Hz – ultrassom. O ultrassom é toda vibração com frequência superior à percepção auditiva humana.

Certos animais como o cão, se encaixam nessa categoria, já que a sensibilidade auditiva permite captar sons de até 40.000 Hz. Já os golfinhos e morcegos tem a capacidade de ouvir até 160.000 Hz. Os infrassons são ondas sonoras extremamente graves, atingindo a frequência abaixo dos 20 Hz. Esse tipo de onda consegue se propagar em longa distância, pois estão menos sujeitas a interferências, do que os ultrassons. Dentro do reino animal, podemos destacar os elefantes, capazes de emitir infrassons que alcançam até 2 km de distância.

 

ISOVER INFOGRÁFICO HERTZ

AS ONDAS ALÉM DA AUDIÇÃO

Engana-se quem pensa que o som é usado apenas para a comunicação. Na natureza, a percepção das ondas sonoras é usada no reconhecimento do ambiente e espaço ao redor, um exemplo são os morcegos que captam as ondas para se locomover, caçar e desviar de obstáculos. Dentro desse conceito, os navios e submarinos utilizam o sonar para se deslocar com segurança. Na área da medicina, contamos com a ultrassonografia que trabalha com a alta frequência de ondas e através do eco destas, é possível visualizar as estruturas internas do organismo humano.


"O som aniquila a grande beleza do silêncio". Charlie Chaplin

SOM E PRODUTIVIDADE

10/05/2017
  • Curiosidades
ISOVER SOM E PRODUTIVIDADE

Você tem dificuldade para se concentrar no trabalho?

Se sim, não se preocupe você não está sozinho. E se você trabalha num “open-office” não vai se surpreender ao ler isso.
 

Empresas do Vale do Silício como Google, Yahoo, e-bay, Facebook e American Express, foram principais estimuladoras do conceito de “open-offices” no ambiente profissional e Michael Bloomberg ao adotar a tendência foi o primeiro a disseminar a ideia de que o ambiente aberto promove transparência, integração e equidade.

De fato isso é verdade, mas somente no processo de planejamento a empresa e o profissional precisam desta integração, o restante do tempo é preciso de concentração para a execução do trabalho planejado.

Estudos mostram que a queda de produtividade em “open-offices” chega até 66% por diversas características, como por exemplo, a ausência de barreiras físicas que provê privacidade psicológica, uma sensação que potencializa o desempenho do trabalhador. A falta de controle sobre fatores do ambiente como som, iluminação e temperatura, são outros aspectos que contribuem para esta perda de produtividade. Mas definitivamente o principal problema dos “open-offices” é simplesmente o barulho.

Ruídos impactam a habilidade de lembrança e atrapalham até mesmo as contas aritméticas simples. Para alguns escutar música é uma solução, pois bloqueia a invasão do som do escritório, mas até isso impacta na acuidade mental e também contribui problemas auditivos. Por isso, no planejamento de qualquer ambiente é necessário a participação de um profissional capacitado para planejar a acústica do ambiente.

 

ACÚSTICA EM OPEN OFFICES 1
 
ACÚSTICA EM OPEN OFFICES 2
 

SATISFAÇÃO DO PROFISSIONAL

Com o objetivo de avaliar o nível de satisfação dos profissionais em cada tipo de ambiente de trabalho, uma pesquisa realizada mostra a influência do barulho e privacidade sonora na satisfação dos entrevistados.

Download da pesquisa original http://cbe.berkeley.edu/research/pdf_files/Jensen2005_IndoorAir.pdf
 

"Os ambientes devem ser tão agradáveis aos ouvidos como são os olhos". Julian Treasure

DECIBÉIS PERIGOSOS

10/05/2017
  • Curiosidades
DECIBÉIS PERIGOSOS
Causas e motivos - porque devemos ter certos cuidados para garantir nossa saúde auditiva.

COMO O SOM NOS AFETA

A emissão de sons é algo comum em nosso cotidiano. Afinal, praticamente todos os itens que estão ao nosso redor emitem algum tipo de ruído, sejam eles mais altos ou mais baixos. E boa parte deles oferece grandes riscos para a nossa saúde.

É o caso dos sons causados pelo trânsito, por exemplo. Em grandes cidades, onde os níveis de engarrafamento são maiores, ruídos de buzina, do motor dos veículos e o contato do pneu com o asfalto são os grandes vilões da paisagem sonora dos seus moradores. No ambiente de trabalho, muitos afirmam que perdem boa parte de sua capacidade de concentração ao ouvir os barulhos vindos de outros funcionários, da rua e até mesmo de objetos de escritório.

Mas os ruídos não nos afetam apenas em relação ao stress e ao incômodo que eles nos causam. Eles também são grandes responsáveis por problemas de saúde, depressão, estresse, e até mesmo obesidade.

UM RISCO EMINENTE

Estudos mostram que a poluição sonora está relacionada com o aumento de peso corporal, principalmente em mulheres. Isso porque quanto mais expostos a ruídos, maior nossa liberação de hormônios do estresse, como o cortisol, que aumenta os níveis de açúcar no sangue e é associado à obesidade e ao acúmulo de gordura corporal em diversos estudos.

Um sono interrompido constantemente por conta de ruídos vindos da rua, da televisão ou até mesmo de outras pessoas também é responsável por um maior nível de irritação e problemas psicológicos, já que precisamos de uma boa noite de sono - preferencialmente em silêncio - para recuperar as energias gastas no decorrer do dia.
 

MAS POR QUE?

Tudo isso ocorre pela junção de fatores causados pelo barulho: onde tem barulho, a pessoa dificilmente consegue ter um momento de tranquilidade, fazendo com que o organismo reaja de forma adversa, trazendo esses problemas de saúde.
 
ISOVER som barriga grávida
E isso não ocorre somente nos adultos: até mesmo os bebês, ainda dentro da barriga da mãe, sofrem com os ruídos. Pesquisas constataram que a exposição à poluição sonora no período da gravidez pode causar sérias disfunções auditivas no bebê, além de tendência à obesidade quando adulto.

CONCLUSÃO

Como pudemos notar, pode ser difícil escapar desses decibéis perigosos. Edison Claro de Moraes, diretor da Universidade do Som, escola especializada em acústica de esquadrias, afirma que o uso de janelas e portas antirruído ajudam a diminuir o problema, porém o futuro das esquadrias antirruído está em produtos que unam o isolamento acústico à ventilação. “Ambientes com ventilação são mais saudáveis do que ambientes enclausurados, por isso estão sendo feitos diversos estudos para criação de produtos que aliem as duas vantagens”, comenta Moraes. Além disso, arquitetos e construtores devem levar em conta o conforto térmico e acústico na concepção de seus projetos, para assim evitar gastos futuros para correção do problema após finalizada a obra.

Podemos fazer nossa parte no combate à poluição sonora, fazendo o possível para manter os ambientes mais silenciosos, evitando música alta e buzinar ao dirigir, por exemplo. Assim garantimos o bem estar dos que estão ao nosso redor, além de cuidar de nossa saúde.



"Sem o som e a música a vida seria um erro." Friedrich Nietzsche

ACÚSTICA COMEÇA COM ISOLAMENTO

10/04/2017
  • Curiosidades
ACÚSTICA COMEÇA COM ISOLAMENTO
Pode passar despercebido pela maioria, mas em muitos casos a poluição sonora de um ambiente pode se tornar uma grande vilã. Ela interfere diretamente no bem estar e no conforto das pessoas.
 

TRATAMENTO X ISOLAMENTO ACÚSTICO


Incômodo, irritação, interferências na rotina e até na saúde podem ser causados pelo barulho. Por isso a cada vez mais uma busca por formas de amenizar ou mesmo eliminar por completo esse problema. Mas para isso precisamos compreender a diferença entre as diversas soluções e materiais existentes hoje no mercado. Conheça algumas informações que podem ajudar.

QUAL A NECESSIDADE REAL DE CADA AMBIENTE?

Antes de definir uma solução, é preciso entender para que é utilizado o ambiente, quantas pessoas circulam nele, qual o nível de interferência do ambiente externo, entre outras coisas. Existem duas possibilidades:

• Para garantir tranquilidade em um ambiente com nível de barulho moderado, o TRATAMENTO ACÚSTICO resolve. O investimento é menor e os materiais são mais leves.

• Para eliminar totalmente o som aí sim é preciso que utilizar materiais e técnicas de ISOLAMENTO ACÚSTICO. Isso requer um investimento significativamente maior e materiais pesados.

 
ACÚSTICA COMEÇA COM ISOLAMENTO infográfico

TIPOS DE MATERIAIS

Você sabia que o material com grande poder de isolamento acústico quase não tem poder de absorção acústica e vice-versa?

Praticamente todos os materiais existentes no mercado que isolam e os que absorvem ondas sonoras em algum nível, cada um deles com eficácia diferente.

Para ISOLAMENTO são utilizados materiais de alta densidade como por exemplo concreto, vidro, chumbo, etc.

Nos casos de TRATAMENTO ou ABSORÇÃO são materiais leves (baixa densidade), fibrosos ou de poros abertos, como por exemplo espumas de poliéster de células abertas, fibras cerâmicas e de vidro, tecidos, carpetes, etc.

Plásticos leves e impermeáveis também podem exercer essa função, porém com baixo poder de isolamento acústico e igualmente baixo poder de absorção acústica, pois são de baixa densidade e não apresentam poros tão abertos.

PROTEJA-SE CONTRA OS RUÍDOS

Para se proteger de ruídos aéreos como vozes, trânsito, aviões ou música, é necessário criar barreiras sonoras como paredes, divisórias, portas ou janelas, que realmente impedem a propagação desse som pelo ar. Quanto maior o peso ou a massa dos componentes utilizados nessas barreiras, maior o seu índice de isolamento acústico.

Já os ruídos de impacto como por exemplo queda de objetos, perfuração ou passos no andar superior, transmitidos através da estrutura, ou seja, pela vibração que caminha através de teto e paredes chegando até o receptor. Esses necessitam de um sistema de amortecimento como pisos flutuantes, evitando que o impacto “alcance” a estrutura principal. A utilização de forros no andar de baixo são pouco eficientes, pois atenuam parte do ruído proveniente do teto, permitindo ainda a passagem da parcela de ruído transmitida pelas paredes.

BARREIRAS ACÚSTICAS

Uma barreira acústica nada mais é que a proteção colocada entre a fonte produtora do ruído e o receptor, controlando os ruídos.

Elas podem ser construídas com diversos materiais, definidos em função das necessidades e das características do local de sua instalação. Muitas vezes as barreiras também são utilizadas em combinação com outros produtos e soluções acústicas como venezianas, enclausuramentos e atenuadores de ruídos.

Sua utilização é comum em tratamentos acústicos de rodovias, ferrovias, geradores de energia, áreas de testes, transformadores, usinas, indústrias, comunidades residenciais, campos educacionais, entre outros.

NBR 15.575 (NORMA DE DESEMPENHO DE EDIFICAÇÕES)

Uma barreira acústica nada mais é que a proteção colocada entre a fonte produtora do ruído e o receptor, controlando os ruídos.

Elas podem ser construídas com diversos materiais, definidos em função das necessidades e das características do local de sua instalação. Muitas vezes as barreiras também são utilizadas em combinação com outros produtos e soluções acústicas como venezianas, enclausuramentos e atenuadores de ruídos.

Sua utilização é comum em tratamentos acústicos de rodovias, ferrovias, geradores de energia, áreas de testes, transformadores, usinas, indústrias, comunidades residenciais, campos educacionais, entre outros.


"O som aniquila a grande beleza do silêncio". Charlie Chaplin

​Sistema auditivo

10/03/2017
  • Curiosidades
ISOVER Sistema auditivo

A audição é um dos mais belos sentidos humanos.

Saiba como funciona e quais são suas relações com a saúde, o bem-estar e a produtividade.

Não podemos nos proteger dos sons desconfortáveis fechando os ouvidos, como fazemos naturalmente com os olhos. Não sabemos avaliar a qualidade da nossa audição. Enfim, sabemos muito pouco sobre ela.

Até que o aparelho auditivo revele a sua sutil ou devastadora expressão, o som é uma construção invisível que ultrapassa todas as barreiras. Ele ignora a pele, o aço ou a água, faz de tudo um meio de locomoção.

Por meio da audição é que sentimos o mundo ao nosso redor.

SISTEMA AUDITIVO

A vibração de moléculas do ar ou de qualquer outro meio material, resulta nas ondas sonoras. O ouvido é essencialmente um mecanismo de recepção de ondas sonoras e conversão em impulsos nervosos.
 
ISOVER Sistema auditivo 1

O ouvido externo se responsabiliza pela captação das vibrações do ar, função para a qual sua anatomia é especialmente projetada.

É formado por um canal em forma de concha de cartilagem flexível que funciona como um tubo de audição, isto é, ele recolhe e concentra ondas sonoras, conduzindo-as, ao tímpano.

No ser humano ele tem pouca importância - poderíamos ouvir muito bem sem o ouvido externo. Em muitos animais, entretanto, o ouvido externo pode voltar-se na direção da fonte do som e executar uma importante função ao recolher as ondas sonoras. O tímpano está numa posição oblíqua em relação ao canal auditivo. É uma membrana com uma infinidade de fibras delicadas dispostas em círculos concêntricos para dar-lhe elasticidade e fibras elásticas resistentes distribuídas como as varetas de um guarda-chuva para dar-lhe resistência. O timpano vibra ao receber as ondas sonoras transferindo-as para o ouvido médio.

------------------------

No ouvido interno a cóclea e canais circulares se encarregam da sensibilização das células auditivas que deflagram impulsos nervosos até o cérebro, onde o som será formado e reconhecido.

O ouvido interno ou labirinto é formado pela cóclea ou caracol e pelos canais semicirculares. Comentaremos aqui somente a cóclea, que é o órgão do sentido da audição. Os canais se relacionam ao equilíbrio e ao senso de orientação do corpo. A cóclea tem a forma de uma concha de caracol, sendo uma espiral de duas voltas e meia. Está cheia de linfa, um fluído semelhante ao sangue, diferente deste por não conter glóbulos vermelhos. As ondas sonoras são transmitidas do tímpano ao fluído da cóclea pelos três ossos. A cóclea é revestida pela membrana sensitiva formada de 24.000 fibras.
 
ISOVER Sistema auditivo 2


Segundo a teoria da ressonância, as fibras da membrana basilar se assemelham às cordas de um piano. Na cóclea, as "cordas" auditivas - as fibras basilares - aumentam de comprimento gradativamente da base para o ápice da cóclea, exatamente como as cordas do piano. Quando elas vibram estimulam as células nervosas próximas a enviarem um impulso nervoso ao cérebro, onde é interpretado com som grave ou agudo. 

A maioria das pessoas pode ouvir ondas compressionais se sua freqüência for maior que 16 vibrações por segundo e menor que cerca de 16.000 vibrações por segundo. Alguns animais têm os ouvidos mais apurados. Um cachorro pode ouvir ondas de freqüência até 25.000 vibrações por segundo e um morcego até 50.000 vibrações por segundo.


"Os ouvidos não têm pálpebras". Décio Pignatari

 

Isolamento acústico - a utopia do silêncio

10/03/2017
  • Curiosidades
ISOVER Silêncio e utopia

 

SILÊNCIO: A NOVA UTOPIA DA CIVILIZAÇÃO HUMANA

Com o alto nível de poluição sonora das cidades, a ausência do ruído se torna cada vez mais improvável no cotidiano urbano. Reverter essa situação é possível desde que as iniciativas comecem agora.


As cidades de hoje

Os desafios da gestão pública são uma realidade global, principalmente quando a nossa referência é nacional. O Brasil é o quinto país mais populoso do mundo, com aproximadamente 204 milhões de habitantes segundo o IBGE. Agora imagine todas essas pessoas em suas rotinas, trabalhando, conversando, ouvindo música, enfim, fazendo barulho e produzindo a poluição sonora em seu ambiente. Pensando bem, parece mesmo uma utopia viver em uma cidade silenciosa.

Mas nem tudo está perdido!

Supreendentemente o planejamento urbano preocupado com a arquitetura acústica já acontece e é praticado desde 1850. No projeto da construção de Barcelona por exemplo, o fluxo de pessoas nas ruas foi cuidadosamente planejado com a criação de quarteirões simétricos. Após 150 anos, engana-se quem pensa que o caos da vida moderna interferiu na tranquilidade dos espanhóis. Com investimento de cerca de 35 milhões de euros, o asfalto das vias da segunda maior cidade da Espanha vem sendo substituído nos últimos anos por um material a base de pneus reciclados, reduzindo em até 50% do ruído do atrito entre os carros com o pavimento. Cerca de 1/3 do território da cidade já recebeu essa mudança. O resultado é uma vizinhança calma, tranquila e livre de poluição sonora. E também uma grande economia para os cofres públicos com o tratamento de doenças relacionadas ao estresse.

ZONA SILENCIOSA

Outro conceito que vem sendo difundido e cada vez mais utilizado na Europa é o “Quiet Zone” ou, em uma tradução livre, “zona silenciosa”. Nesses pequenos oásis de silêncio não é permitido ouvir som alto, elevar o tom de voz ou gerar qualquer outro ruído que incomode a tranquilidade do ambiente. Cada vez mais comuns, pode-se encontrar desde pequenas cabines silenciosas nas estações, ou os vagões especiais dos trens, chamados de “quiet cars”. A companhia aérea Air Asia também oferece esse diferencial: as sete primeiras fileiras das aeronaves são assentos “quiet zone”, porém esse conforto custa um pouquinho a mais.
 
ISOVER Silence Zone

A CIDADE MAIS SILENCIOSA DO BRASIL

Patrocínio Paulista poderia ser apenas mais uma cidade tranquila do interior de São Paulo. Mas aqui, a palavra “silêncio” é realmente levado a sério. Respeitando a lei federal que permite o ruído de até 55 decibéis, as equipes de fiscalização da prefeitura seguem à risca a Lei do Silêncio.

Som de carro, vizinhança barulhenta e até mesmo o bailão do fim de semana foram barrados. Se um morador desrespeitar as regras, ele será abordado e orientado. Se mesmo assim insistir em fazer barulho, o processo pode correr até para o Ministério Público. Para quem procura o silêncio, Patrocínio Paulista é o destino ideal.

DA UTOPIA À REALIDADE

Cidades silenciosas são realmente uma utopia? Podemos perceber que não, já existem formas práticas de minimizar o efeito deste inimigo invisível e conviver com a poluição sonora. Porém a adaptação da estrutura das cidades e as mudanças de comportamento da população são um processo longo, que exige trabalho individual pensando no coletivo.

Na sua busca incessante por mais e mais, o homem foi deixando de lado questões importantes, que equilibram a nossa caminhada. Hoje, com tantas possibilidades e inúmeras facilidades alcançadas pela tecnologia e medicina, a humanidade faz um caminho inverso, buscando o refúgio do que construiu naquilo que nunca deveria ter deixado para trás: a sua própria tranquilidade.



"A paz que procuramos pode estar no silêncio que não fazemos." - Charlie Chaplin

O cérebro e os seus lados

09/27/2017
  • Curiosidades
ISOVER O CÉREBRO E OS SEUS LADOS
Dentro de você existe uma grande máquina capaz de dividir as ações, escolhas e emoções entre dois lados. Suas decisões podem partir de um mesmo lugar, mas é o cérebro quem comanda qual lado será responsável em transformar um pensamento em ação.

Na vida, tudo tem dois lados da história, incluindo o seu cérebro! 


Um dos órgãos mais complexos do ser humano, e que ainda guarda segredos, é composto por dois hemisférios. Cada um deles responsável por controlar o lado oposto do corpo. O percurso é complexo, mas instantâneo. Em milésimos de segundos os estímulos passam pelas fibras nervosas que se cruzam no fundo do sulco que separa os dois hemisférios. Embora diferentes, esses dois lados do cérebro trabalham juntos, comunicando-se o tempo todo.

O CÉREBRO LÓGICO

Para a maioria das pessoas, o pensamento racional é atribuído ao lado esquerdo do cérebro. Ações detalhadas, precisas e minuciosas partem desse hemisfério, inclusive a habilidade da fala - um processo infinitamente complexo. Pequenas áreas separadas do hemisfério esquerdo são responsáveis pelas ações da escrita e às pronúncias das palavras.

O CÉREBRO ARTÍSTICO

O lado direito do cérebro é considerado artístico: relacionado à observação e interpretação do mundo ao nosso redor. É ele quem analisa as situações em geral e oferece uma resposta imediata - ao contrário do lado esquerdo que segue uma série de passos cuidadosos. Ao encontramos um conhecido no meio da multidão, identificar um rosto familiar é papel do lado direito, mas é o lado esquerdo que resgatará o nome da pessoa em nossa memória. As habilidades musicais, visuais e artísticas de forma geral também estão sob a responsabilidade do lado direito.
 
É claro que embora cada lado do cérebro possa operar de maneira distinta, ambas precisam ter sintonia para funcionar normalmente. Na maioria de nossas atividades, trabalhamos com os dois hemisférios, garantindo um resultado coordenado.

Por exemplo, no processo auditivo humano: se inicia no ouvido e depois é encaminhado ao hemisfério adequado. Conseguimos ter uma conversa completa graças ao funcionamento simultâneo dos hemisférios. O lado esquerdo por exemplo, produz o discurso; o lado direito, processa qual será o tom da fala.

 
ISOVER LADOS DO CÉREBRO 2

A AUDIÇÃO TAMBÉM TEM OS SEUS LADOS

Existem alguns estudos que analisam a possibilidade de que nossos ouvidos também têm habilidades diferentes. Segundo especialistas da Universidade da Califórnia, foi comprovado que o ouvido esquerdo consegue captar com mais facilidade os sons musicais e frases emotivas. Já o ouvido direito, é capaz de absorver melhor as frases lógicas.

No caso dos homens, o ouvido direito é mais ativo, já que eles usam com intensidade o lado esquerdo do cérebro. Já as mulheres, o ouvido esquerdo é mais ativo, pois usam o lado direito do cérebro com frequência.

A máquina mais poderosa do homem está aqui, em nossa cabeça. Com um imenso poder de controlar os sentidos e transformar pensamentos em ações. É o momento de uma nova era tecnológica e científica capaz de ultrapassar as barreiras físicas através de gagdets, acessórios e até mesmo produtos para o conforto acústico como a lã de vidro, painéis e forros que vão além das limitações do corpo e aumentam o rendimento da mente, deixando os cinco sentidos mais intensos, perto da perfeição.

Fontes de consulta:
https://biosom.com.br/blog/curiosidades/funcoes-do-ouvido/
http://super.abril.com.br/ciencia/a-revolucao-do-cerebro/

"Se o nosso cérebro fosse tão simples a ponto de entendê-lo, seríamos tão tolos que continuaríamos sem entendê-lo". Jostein Gaarder

Música. Som. Ruído. Barulho.

09/27/2017
  • Curiosidades
ISOVER Música Som Ruído Barulho
Durante toda a nossa vida somos rodeados pelos mais diversos estímulos sonoros. Cada um deles carregam consigo lembranças, momentos e associações capazes de nos transportar além do tempo. O som e suas particularidades têm uma função vital na vida do homem, desde o momento em que nascemos. Explore mais sobre esse universo e surpreenda-se com a capacidade em que as ondas sonoras tem de influenciar a nossa vida.
 

Mergulhando mais a fundo no mundo dos sons

 

Antes de entendermos mais sobre a influência da audição em nossas vidas, é importante entender as diferenças das categorias sonoras. Por exemplo: qual a diferença entre a música e o som? E o ruído? Conheça as peculiaridades de cada um deles:

Afinal, o que seria o som?
Após uma alteração da pressão do ar, o som é produzido e qualquer variação sonora ocorre de acordo com a mudança da pressão sobre a massa de ar. Até aí, nada demais! O assunto começa a se tornar complexo quando falamos da diferença entre a música e o som.

Entendendo a música
Composta por uma série de combinações entre sons e silêncio de forma harmônica e organizada, a música pode ser descrita por:
 

  • MELODIA

A sucessão das notas musicais.

  • HARMONIA

O encadeamento agradável de sons simultâneos, definido pela composição e sequência correta das notas musicais em tons e intensidades diferentes.

  • O RUÍDO

Presente em todas as atividades humanas, o ruído é um som ou conjunto de sons desagradáveis ao ouvido. Pode ser causado pelo choque, por uma pancada, barulho ou estrépito. Fisicamente não existe diferença entre o som e o ruído. De acordo com a teoria, o som é uma percepção sensorial e o ruído é o somatório de sons indesejáveis.

  • RITMO

É a marcação do tempo de uma música. Da mesma forma que o relógio marca as horas, o ritmo nos diz como acompanhar a música.

 

ISOVER Som Ruído

Música e Saúde

Sabemos o quanto o ambiente de trabalho pode influenciar no desempenho profissional. O que muitos não sabem é da relação direta da música com a saúde. A ciência que estuda esse assunto é a Musicoterapia: uma área da medicina que usa os benefícios musicais para atender as necessidades físicas, emocionais, cognitivas, sociais e espirituais de indivíduos de todas as idades, oferecendo mais qualidade de vida e a cura nos quadros de pacientes com deficiências ou doenças.
 

A mensagem da água

Você sabe o quanto a poluição sonora ou até mesmo as notas sinfônicas são capazes de influenciar os elementos da natureza? Masaru Emoto, um pesquisador japonês, decidiu observar os efeitos dos sons nas moléculas da água colocando um recipiente com água destilada entre dois alto falantes por horas. Depois, observou o formato das moléculas congeladas. O resultado é surpreendente: atingidos pelo som de canções e sinfonias, os cristais apresentavam formatos elaborados. Submetidos a ruídos e músicas pesadas, as moléculas sequer conseguiam se desenvolver. Composto 60% por água, imagine como o corpo humano é impactado pelas nossas escolhas musicais.

Para conhecer mais a pesquisa, acesse o site oficial do pesquisador: http://www.masaru-emoto.net/english/water-crystal.html
 

O poder da música clássica

Diversos estudos apontam o aumento da produção de serotonina quando uma pessoa está concentrada na música, principalmente quando se trata de música clássica que combina o ritmo e a melodia de forma perfeita. O ritmo aumenta a amplitude das ondas cerebrais e atua como um estimulante para o cérebro, despertando a mente. Segundo cientistas, as notas entram em sintonia com a atividade cerebral, reduzindo os níveis de cortisona, o hormônio responsável pelo estresse, depressão e ansiedade.

Dentro desses estudos, um dos mais citados é o efeito da batida das sinfonias de Mozart, melhorando o desempenho do raciocínio e as habilidades cognitivas. Dessa forma, o cérebro passa a responder rapidamente a curto prazo.

Descubra o ritmo perfeito entre o som e o seu corpo

Nesse complexo universo do som, é surpreende descobrir o quanto os ruídos, as notas musicais e os demais sons agem diretamente em cada célula do nosso corpo. Como vimos, as vibrações sonoras têm o poder de interferir nas organizações moleculares do cérebro e até da água, a ponto de mudar sua qualidade. A capacidade de provocar a desorganização ou simetria é algo inexplicável que até hoje gera discussão entre pesquisadores.

"A soma de barulho que uma pessoa pode suportar está na razão inversa de sua capacidade mental". Arthur Schopenhauer

INIMIGO INVISÍVEL

09/27/2017
  • Curiosidades
ISOVER INIMIGO INVISÍVEL.
A poluição sonora ocupa terceiro lugar no ranking de maior problema ambiental e é considerada uma grande ameaça ao bem-estar da vida moderna.

"Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos". Antoine de Saint-Exupery

O BARULHO

O coração dispara e a pressão arterial sobe. Este é um sinal que o corpo se prepara para mais um combate ao inimigo invisível: o barulho.

Se o ruído é excessivo, o corpo ativa o sistema nervoso que o prepara em defesa aos sinais do desconforto auditivo. O cérebro acelera e os músculos se consomem sem motivo e sintomas secundários aparecem, como o aumento de pressão arterial, paralisação do estômago e intestino, má irrigação da pele e até a diminuição do desempenho sexual.

A poluição sonora ocupa o terceiro lugar no ranking dos maiores problemas ambientes das cidades e representa grande influência no aumento de estresse, queda de produtividade no ambiente de trabalho, baixo rendimento de crianças nas escolas e até mesmo com o comprometimento da recuperação de doentes nos hospitais. Agora para que você possa dimensionar este impacto, observe as tabelas abaixo considerando que o nível de ruído máximo recomendado é de 50dB.

 
ISOVER INIMIGO INVISÍVEL Infográfico

AMBIENTE DE TRABALHO

Pesquisas revelam que a nossa capacidade de produzir é reduzida em até 40% nos ambientes barulhentos. O pior da baixa produtividade é o aumento de quase 30% da probabilidade de erros e distrações, ocasionando a queda do faturamento de um negócio. Isso sem levar em consideração a influência no quadro de funcionários que não para de mudar, principalmente por conta da alteração comportamental dos colaboradores, como a irritabilidade, a agressividade e alterações de humor que podem contribuir para o estresse emocional, causa de problemas de saúde mais sérios, tais como: o aumento da pressão arterial, distúrbios do sono e até a perda da capacidade auditiva – na maioria dos casos, irreversível.
 

A ACÚSTICA DOS RESTAURANTES

Cada tipo de restaurante requer um tratamento acústico específico. Por exemplo, os que oferecem a culinária japonesa costumam ser mais silenciosos e intimistas, por estar relacionado à cultura do país, remetendo à meditação e o silêncio. O oposto dessa situação seria uma cantina italiana, cuja característica extrovertida e comunicativa é característica típica dos italianos. Neste caso seria necessário um projeto acústico adequado ao tipo de frequência e ruídos gerados no ambiente. Independente do local, as refeições devem ser feitas em ambientes tranquilos, garantindo uma boa ingestão dos alimentos. Para se ter uma ideia do quanto o nosso corpo é influenciado, o volume do suco gástrico se altera por conta das sensações que temos durante a refeição.
 

COMO SERIA UMA ESCOLA NOTA 10

Acompanhando uma tendência apresentada na construção dos ambientes escolares, o projeto busca um ambiente limpo, liso e que seja eficiente na limpeza e manutenção, com paredes, tetos, carteiras e mesas lisas, e o piso vinílico ou cerâmico em superfícies duras. Isso é um grande erro, pois o ambiente não absorve o som, ocasionando um altíssimo nível de reverbação. Como consequência, o professor precisa falar mais alto para ser compreendido por todos os alunos. Nessa confusão sonora, as palavras se fundem e a mensagem não é compreendida. Em alguns casos os professores contam com microfones. Na verdade isso é resolver o ruído com mais ruído! Estudos mostram que uma sala de aula com aproximadamente 80 dB de intensidade sonora é capaz de reduzir o aprendizado e a concentração do aluno de 20% a 80%. Certamente um problema invisível e sem a merecida atenção, que reduz a capacidade de desenvolvimento educacional dos alunos.
 

A SAÚDE ACÚSTICA DOS HOSPITAIS

Os hospitais exigem um grande cuidado nos projetos acústicos, pois as mobílias e a arquitetura interna são compostas por elementos característicos que contribuem para a reverberação. O objetivo de um projeto acústico é compensar e atenuar os sons deste ambiente no qual a concentração dos profissionais são essenciais para tomar decisões capazes de salvar vidas. Cometer deslizes por conta dos ruídos está fora de cogitação. No ponto de vista do paciente, o simples fato de estar com algum problema de saúde já torna a situação desgastante emocionalmente. Quando a tensão ocasionada pelo desconforto aumenta, a balança desequilibra: os batimentos cardíacos aceleram e os hormônios sofrem alterações. É um momento de extrema sensibilidade. Portanto, a recuperação do quadro do paciente é totalmente influenciada pelo ambiente em que ele está internado. Então podemos afirmar que uma arquitetura acústica bem projetada promove bem-estar e qualidade de vida.

Agora ficou mais fácil entender como a acústica arquitetônica pode fazer diferença na vida moderna, melhorando os índices de aprendizado dos alunos, o crescimento e a rentabilidade das empresas; refletindo em médio e a longo prazo, no desenvolvimento social e econômico do país.
 
 
ISOVER INIMIGO INVISÍVEL Decibéis